Como o arco-íris se forma? Curiosidades sobre o fenômeno

Do Sol à chuva: fatos interessantes sobre o arco-íris

Sua beleza inspira artistas, poetas e sonhadores, servindo como símbolo de esperança, renovação e paz.

Anúncios

arco-íris
Fonte: Freepik

Em meio à vastidão do céu, após a tempestade acalmar seus trovões e derramar suas últimas gotas, surge um espetáculo de cores que encanta a humanidade há milênios: o arco-íris. Sua formação se assemelha a uma obra de arte pintada pela própria natureza.

Ao observarmos um arco-íris, somos lembrados da fragilidade e da beleza da vida. Sua presença efêmera nos convida a apreciar os momentos presentes e a reconhecer a grandiosidade da natureza que nos cerca.

Mas, afinal, como o arco-íris acontece?

O arco-íris não é apenas uma coincidência, mas sim o produto de um processo físico intricado, influenciado pela luz solar e pelas gotas de água que flutuam na atmosfera. Portanto, a compreensão desse fenômeno está ligada à refração, um evento óptico que altera a direção da luz.

Sendo assim, quando a luz branca do Sol, que contém um espectro de cores invisíveis ao olho humano, entra em uma gota d’água, ela passa por esse processo de refração. Cada cor desvia-se em um ângulo particular, o que resulta na separação das cores umas das outras.

Nesse sentido, essa separação da luz branca revela o espectro que podemos ver, composto pelas cores características. O vermelho, com seu comprimento de onda mais longo, sofre um desvio em menor grau. Enquanto o violeta, com seu comprimento de onda mais curto, sofre um desvio em maior grau.

Anúncios

Portanto, essa diferença nos ângulos de refração é fundamental para a realização do arco, definindo sua forma e cores. Para observar um arco-íris, é preciso estar de costas para o Sol e com a frente para a chuva.

Dessa forma, o arco estará sempre no lado oposto ao Sol, formando um ângulo de aproximadamente 42 graus com o horizonte. Além disso, somente um único espectador pode visualizar o arco completo, já que sua localização varia de acordo com o ângulo em que a luz solar incide sobre as gotículas de água.

6 curiosidades incríveis

O arco-íris é um fenômeno óptico fascinante que encanta e intriga as pessoas ao redor do mundo. Por isso, trouxemos algumas curiosidades sobre o fenômeno. Descubra e surpreenda-se!

1.   Arco completo

Embora nossa percepção comum seja a de um semicírculo estendendo-se pelo céu, ele na verdade forma um círculo completo. No entanto, na maioria das vezes, apenas a metade superior é visível, pois a Terra bloqueia a parte inferior.

Contudo, em circunstâncias especiais, é possível testemunhar um arco-íris completo quando se observa a partir de uma aeronave ou de uma elevação considerável, sem que a visão seja obstruída pela superfície terrestre.

2.   Arco-íris duplo

Para que ocorra um arco-íris duplo, as condições atmosféricas precisam ser bastante específicas. Primeiro, a luz solar precisa ser intensa o suficiente para refratar e refletir nas gotas de água suspensas na atmosfera. Além disso, as gotas devem estar em uma posição e tamanho ideais para produzir o fenômeno.

Assim, as gotículas de água refletem a luz uma única vez, formando o arco primário, que é mais brilhante e comum. Em contrapartida, o arco-íris duplo surge quando a luz sofre duas reflexões antes de emergir das gotas.

Inclusive, durante essa segunda reflexão, as cores do espectro se invertem, resultando em uma ordem cromática oposta à do principal. Além da inversão das cores, o segundo arco-íris é geralmente mais fraco e mais amplo do que o primeiro, e sua posição é ligeiramente superior a ele.

3.   Supernumerários

Os supernumerários são como intrusos coloridos, apresentando-se como faixas sutis e adicionais de cores dentro do arco principal. Dessa forma, eles surgem devido a uma interferência adicional entre as ondas de luz dentro das gotas de água suspensas na atmosfera.

Para que essas faixas se formem, as gotas de água precisam ser extremamente uniformes em tamanho e forma. Logo, isso permite que a luz se difunda de maneira precisa e coerente, criando padrões de interferência que resultam nas faixas coloridas adicionais.

4.   Arco-íris noturno

Enquanto estamos acostumados a associar o fenômeno com dias ensolarados e chuvas passageiras, a ideia de testemunhar esse fenômeno durante a noite pode parecer incomum, até mesmo impossível para alguns.

No entanto, embora menos comuns do que seus equivalentes diurnos, os arco-íris noturnos não são meramente uma lenda, mas sim um evento real que desafia nossas expectativas. A chave para a existência reside em duas condições atmosféricas específicas: a presença da lua e a intensidade da luz lunar.

Ao passo que o sol é a fonte primária de luz para os diurnos, à noite, a lua pode desempenhar um papel semelhante. Quando a luz lunar é forte o suficiente e as condições atmosféricas são favoráveis, as gotas de água suspensas na atmosfera podem refratar e refletir a luz da lua, criando assim o arco-íris noturno.

5.   Círculo de halo

O círculo de halo ocorre quando cristais de gelo presentes na atmosfera terrestre refratam e refletem a luz do sol ou da lua, resultando na formação de um halo luminoso ao redor da própria fonte de luz.

A principal causa são os cristais de gelo em forma de hexágono presentes nas nuvens cirrus ou na atmosfera superior. Quando a luz solar ou lunar atravessa esses cristais, eles refratam, ou seja, desviam a luz, e depois a refletem internamente através de suas faces. Esse processo cria um anel de luz ao redor do sol ou da lua, conhecido como halo.

6.   Mitologia e simbolismo

Em diversas culturas antigas, as pessoas viam o arco-íris como um elo entre os mundos, uma ponte entre o céu e a terra, ou até mesmo entre o divino e o terreno. Para os antigos gregos, por exemplo, eles representavam o arco pela deusa Íris, a mensageira dos deuses e a personificação da própria manifestação do fenômeno.

Além disso, em muitas culturas indígenas das Américas, as pessoas consideravam o arco-íris um símbolo de harmonia, equilíbrio e renovação. Para muitos povos nativos, o arco representava a promessa de tempos melhores após uma tempestade, simbolizando a renovação da vida e a conexão entre os seres humanos e a natureza.

Em suma, o arco-íris vai além da mera manifestação física para se tornar um ícone cultural, espiritual e simbólico que ecoa através das eras e das civilizações. Caso tenha interesse, faça um passeio pela origem do carnaval através do tempo. Até breve!

Bárbara Luísa

Graduada em Letras, possui experiência na redação de artigos para sites, com foco em SEO. Meu foco é proporcionar uma experiência agradável ao leitor.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo