Tudo que você precisa saber sobre financiamento estudantil

Financiamento estudantil: dê o primeiro passo para a sua carreira

Cada tipo de financiamento tem suas próprias vantagens e requisitos, avalie bem antes de tomar uma decisão.

Anúncios

financiamento estudantil
Fonte: Freepik

Sonha em ingressar na faculdade, mas a mensalidade pesa no bolso? O financiamento estudantil pode ser a oportunidade de concretizar esse objetivo. Por meio dele, você paga pela faculdade antecipadamente e reembolsa o montante depois, com taxas de juros reduzidas ou até mesmo sem juros.

Existem diversas opções de financiamento, tanto do governo quanto de bancos privados. Cada uma delas possui regras e condições diferentes, então é importante pesquisar e escolher a que melhor se encaixa no seu perfil.

O que é financiamento estudantil?

O financiamento estudantil consiste em uma forma de empréstimo destinada aos estudantes que desejam ingressar no ensino superior em instituições privadas. Essa alternativa permite pagar as mensalidades ao longo da graduação, com a quitação da dívida posteriormente, de acordo com os prazos e taxas de juros previamente definidos.

Em termos simples, trata-se de uma maneira de obter apoio financeiro para cobrir os custos associados à educação, como mensalidades, livros, moradia e outras despesas relacionadas. Ou seja, uma assistência financeira para ajudar a custear seus estudos.

Certamente, existem várias modalidades de financiamento estudantil disponíveis, sendo as mais comuns os empréstimos governamentais e os programas de bolsas de estudo. Para solicitar, os estudantes geralmente precisam preencher um formulário de inscrição e fornecer informações detalhadas sobre sua situação financeira e acadêmica.

Anúncios

Portanto, o financiamento estudantil representa uma excelente alternativa para quem almeja frequentar o ensino superior. Entretanto, é crucial fazer uma escolha ponderada, considerando que será uma obrigação financeira a ser saldada posteriormente.

Tipos de financiamento

Como dissemos, existem diversos tipos de financiamento estudantil disponíveis para auxiliar os estudantes a custear seus estudos. A seguir estão alguns dos tipos mais comuns.

1.   Empréstimos governamentais

Os empréstimos governamentais representam uma das principais opções de financiamento estudantil oferecidas por órgãos governamentais, como o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e o Ministério da Educação (MEC).

Dessa forma, esses empréstimos visam auxiliar os estudantes brasileiros a cobrirem os custos associados à sua educação superior, incluindo mensalidades, materiais didáticos, alimentação e moradia.

Inclusive, o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) consiste em um dos principais projetos de financiamento estudantil disponíveis no Brasil, administrado pelo Ministério da Educação (MEC) e também pela Caixa Econômica Federal.

Sendo assim, o FIES tem como objetivo auxiliar estudantes de baixa renda a ingressarem e permanecerem na educação superior. Para isso, sua taxa de juros é abaixo da média do mercado, o que o torna uma opção atrativa.

2.   Bolsas de estudo

As bolsas de estudo representam outra alternativa para tornar o ensino superior mais acessível, independentemente da condição do estudante. Essas bolsas podem ser concedidas por universidades, organizações sem fins lucrativos, empresas ou ainda por agências governamentais.

Além disso, uma característica das bolsas de estudo é que elas geralmente não precisam ser reembolsadas, diferentemente dos empréstimos estudantis. Logo, os estudantes selecionados para receber podem desfrutar dos benefícios financeiros sem acumular dívidas.

Aliás, as bolsas de estudo podem variar no que diz respeito à cobertura financeira, podendo abranger desde a totalidade dos custos educacionais até apenas uma parte deles. Portanto, os estudantes devem estar atentos aos detalhes e requisitos antes de escolher.

3.   Financiamento direto das instituições

Alguns estabelecimentos de ensino superior disponibilizam alternativas de financiamento diretamente aos alunos como parte de seus programas de auxílio estudantil. Isso porque elas reconhecem a importância de fornecer apoio aos estudantes, especialmente aqueles que enfrentam dificuldades financeiras.

Dessa maneira, essa categoria de financiamento pode adotar várias modalidades, que abrangem desde programas de bolsas parciais, concessão de descontos em mensalidades, oportunidades de emprego com estudo até empréstimos diretos com termos vantajosos.

Além disso, esses empréstimos podem representar uma opção viável para aqueles que não preenchem os requisitos de outros tipos de financiamento ou que preferem evitar endividamentos com instituições financeiras externas.

4.   Financiamento privado

Além das alternativas de financiamento governamental e institucional, os estudantes também podem optar pelo financiamento privado para financiar seus estudos. Nessa perspectiva, essa forma de suporte financeiro é disponibilizado por bancos, cooperativas de crédito e outras entidades financeiras privadas.

Dessa forma, os empréstimos privados para estudantes geralmente apresentam condições e termos diferentes dos empréstimos governamentais, o que talvez inclua taxas maiores de juros e menos flexibilidade nos períodos para pagar.

No entanto, para certos estudantes, essa possibilidade pode ser a única forma viável de financiar seus estudos, principalmente se não preencherem os requisitos para outras maneiras de suporte financeiro. Porém, é crucial que estejam conscientes dos possíveis desafios e riscos inerentes ao financiamento privado.

Independentemente de qual financiamento estudantil você prefere, faça uma avaliação cuidadosa dos aspectos antes da decisão. Para te ajudar ainda mais, descubra como criar a sua reserva de emergência. Até breve!

Bárbara Luísa

Graduada em Letras, possui experiência na redação de artigos para sites, com foco em SEO. Meu foco é proporcionar uma experiência agradável ao leitor.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo